Polícia Penal qualifica 23 apenados em cursos de soldador e de corte e costura em Cascavel | CGN – Blog da Costura

[ad_1]

Se você quer Ganhar Dinheiro com Costura, clique aqui e veja a história da Solange Pereira!

A Polícia Penal do Paraná (PPPR) proporcionou a qualificação de 23 pessoas privadas de liberdade na cidade de Cascavel, no Oeste do estado. Dez delas foram capacitadas em um curso de soldagem por eletrodo revestido e treze em curso de corte e costura. Ambos os cursos foram realizados na Penitenciária Industrial Marcelo Pinheiro – Unidade de Progressão (PIMP-UP) e financiados pelo Conselho da Comunidade de Cascavel em colaboração com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), através do programa ‘Educar Para o Futuro’, com apoio da PPPR. A finalização dos dois cursos foi realizada nesta sexta-feira (1º).

Além de aprender uma nova profissão, as pessoas privadas de liberdade que concluíram os cursos terão a redução da sua pena pelo tempo de estudo. A cada 12 horas de atividades educacionais, um dia é descontado do tempo total da pena.

O objetivo do Conselho da Comunidade de Cascavel é qualificar os apenados, proporcionando uma transformação em suas vidas e de suas famílias. Os cursos oferecem oportunidades no mercado de trabalho, com uma remuneração atrativa, permitindo ao aluno qualificado ter uma fonte de subsistência e sustentar a família após o cumprimento da pena.

Segundo o presidente do Conselho, Rosaldo Chemim, a qualificação dos apenados também visa contribuir para que estejam preparados ao regressar para a vida em sociedade, e é uma realização em benefício da comunidade.
O diretor da PIMP-UP, Álvaro Marcelo Alegrette, reforça que a qualificação representa uma chance de recomeço com dignidade. Ele também destaca que há uma grande demanda por mão de obra qualificada em Cascavel e região, e que muitas empresas dependem desses profissionais.

O curso de soldagem por eletrodo revestido foi dividido em seis encontros, totalizando 24 horas de atividades teóricas e práticas. Além de informações sobre o uso dos equipamentos e tipos de soldas, as pessoas privadas de liberdade também receberam instruções sobre os equipamentos de proteção individual (EPIs). O coordenador regional da PPPR em Cascavel, Thiago Correia, enfatizou a importância dessa qualificação, que resulta em oportunidades para os presos, inclusive para trabalhar nos canteiros conveniados da unidade e em empresas da região.

O curso de corte e costura também foi dividido em seis encontros e totalizou 24 horas, aliando teoria e prática. A professora Márcia Boing Kaiser ressaltou que está faltando muita mão de obra no setor da costura, e que é gratificante poder contribuir para que os apenados se tornem pessoas melhores.

Os produtos confeccionados no curso de corte e costura serão destinados ao Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP). A PIMP-UP já possui um canteiro de trabalho de corte e costura, e esta qualificação vai ajudar no aprimoramento dos produtos confeccionados, como o uniforme dos apenados.

No geral, os participantes dos cursos estão entusiasmados com a oportunidade de aprender uma nova profissão e ter uma nova chance na vida após cumprirem suas penas.

Por meio dessas iniciativas de qualificação, a PPPR está contribuindo para a ressocialização das pessoas privadas de liberdade e formando profissionais qualificados para o mercado de trabalho local, o que é essencial para o progresso e a inclusão social.

[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *