Instituto C&A anuncia ganhadores do Prêmio Fashion Futures – Blog da Costura

[ad_1]

Se você quer Ganhar Dinheiro com Costura, clique aqui e veja a história da Solange Pereira!

O Instituto C&A anunciou os ganhadores da segunda edição do Prêmio Fashion Futures. O evento aconteceu no Museu de Artes Modernas, em São Paulo, e teve a participação de 382 inscrições de todo o Brasil, totalizando mais de 750 aplicações em diferentes categorias.

Foram selecionadas 6 iniciativas e 1 personalidade do ano, que receberam reconhecimento e, em algumas categorias, apoio financeiro para o desenvolvimento de suas atuações. O gerente executivo do Instituto C&A, Gustavo Narciso, afirmou que o objetivo do prêmio foi reconhecer e destacar os esforços e iniciativas de quem produz moda justa, diversa e democrática.

Na categoria “Projetos Sociais advocacy e políticas públicas”, o projeto Coletivo Tem Sentimento foi o ganhador de R$ 50 mil. A ONG atua no território da cracolândia em São Paulo, oferecendo assistência psicossocial e promovendo um programa de corte e costura que atende mulheres cis e trans da região.

Em “Desfile ou Fashion Film”, dois projetos foram premiados com R$20 mil para uma produção em conjunto. A marca Apartamento 03, que preza pelo toque de tecidos e texturas, e Matheus Cardoso, ganhador do Desafio Sou de Algodão + Casa de Criadores, foram os vencedores.

A marca Trucss, fundada por Silvana Bento, foi premiada na categoria “Marca para inclusão e redução de desigualdades” por desenvolver calcinhas para mulheres trans e lutar pela inclusão e redução de preconceitos.

Na categoria “Novos materiais, inovação e combate a mudanças climáticas”, o vencedor foi o MABE Bio, centro de Inovação Têxtil que combina tecnologia e natureza para criar novos materiais e acabamentos a partir de plantas.

A Manui Brasil foi a vencedora na categoria “Marca com impacto ambiental positivo” por produzir peças sustentáveis, e a Florent, primeiro ateliê lixo zero no Brasil, ganhou na categoria “Economia circular”.

A “personalidade do ano” foi Sioduhi, indígena do povo Piratapuya do Alto Rio Negro, Amazonas, cujas criações expressam o orgulho da origem indígena e a resistência das populações amazônicas e originárias.

Assim, o Prêmio Fashion Futures reconheceu e premiou as iniciativas que pensam em soluções para os impactos socioambientais negativos sob a perspectiva da moda do amanhã, destacando e valorizando quem trabalha pela moda justa, diversa e democrática.

E pronto, este é o resumo do artigo sobre o Instituto C&A anuncia ganhadores do Prêmio Fashion Futures, em linguagem acessível e com técnicas SEO para um melhor posicionamento nos motores de busca.

[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *