Detentas confeccionam roupas para concurso de moda – Blog da Costura

[ad_1]

Se você quer Ganhar Dinheiro com Costura, clique aqui e veja a história da Solange Pereira!

Detentas do “Movimento Eu Visto o Bem” estão participando do concurso de moda “The Look of The Year”, promovido pela agência de modelos JOY Management. O concurso teve seleções presenciais e virtuais, e a final acontecerá hoje, em São Paulo. A vencedora receberá um contrato de trabalho com a agência, um material fotográfico e um planejamento de carreira internacional.

Esse projeto é feito em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), e tem o objetivo de oferecer formação psicossocial e capacitação técnica em costura para mulheres que estão no sistema prisional. O projeto também oferece oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional para essas detentas.

Segundo Roberta Negrini, CEO e fundadora do movimento, essa parceria desafia os preconceitos em relação às pessoas em situação de reclusão e mostra que a arte e a habilidade não conhecem fronteiras. Ao aprenderem a costurar, as detentas não só ganham uma habilidade para o futuro, mas também têm uma forma terapêutica de canalizar suas energias e reduzir o estresse. Além disso, elas fortalecem os laços sociais, o que é muito importante para a reintegração após o período de prisão.

Essa colaboração também oferece muita visibilidade para as detentas, mostrando o impacto positivo que o projeto tem em suas vidas. Ver suas criações sendo apreciadas em um evento renomado aumenta significativamente a autoestima dessas mulheres. Isso não só destaca suas habilidades técnicas, mas também reafirma seu valor como membros produtivos da sociedade, contribuindo para sua reintegração efetiva após o período de encarceramento.

Essa iniciativa é incrivelmente importante para dar oportunidades e esperança para aquelas que estão no sistema prisional. A arte e a costura podem ser poderosas ferramentas de transformação, e é maravilhoso ver como esse projeto está impactando positivamente a vida das detentas.

Então, torcemos para que o concurso seja um sucesso, e que as detentas se sintam valorizadas e reconhecidas pelo trabalho que estão realizando. Afinal, todos merecem uma segunda chance e a oportunidade de mostrar seu talento e criatividade. O importante é acreditar no potencial de cada indivíduo, independentemente de sua situação atual.

[ad_2]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *